terça-feira, 6 de julho de 2010

No fundo, no fundo...


Infelizmente, mais uma vez, o nosso Estado amarga as piores colocações no Ranking da Educação Nacional.

Diante desse péssimo desempenho, o tema EDUCAÇÃO será o mais abordado durante a campanha eleitoral de 2010, com certeza. Como Wilma criticou a educação desse estado quando estava disputando a campanha para governo em 2006.

Bom, não vou falar aqui em culpados e sim em responsáveis? Não resta dúvida que nós educadores temos nossa parcela de responsabilidade, isso é verdade. Quantos faltam demais ao serviço, não ministram o conteúdo como deveriam, muitos não planejam as aulas, e por ai vai.

Mas Talvez as responsabilidades dos educadores sejam ínfimas comparadas com o desdém com que o governo desse estado trata a educação pública. Mostra-se números com investimentos altíssimos para estruturas que muitas vezes não funcionam. Vou só citar um exemplo: temos um belo laboratório de informática, mas que não funciona por que o governo não faz manutenção. Máquinas quebram o governo não as reparam e a escola não tem dinheiro pata tal.

Se formos aqui falar de salários, plano de cargos e carreiras, desrespeito as leis do servidor, falta de incentivo ao educador, falta de formação continuada, entre outros problemas, iriamos aqui ter uma prosopopeia daquelas que só ocorrem nas dramaturgias.

Será que os governos desse estado, ao longo de vários anos, vem tratando a educação com seriedade? Respondam-me quantos secretários de educação tivemos no governo Wilma de Faria/Iberê Ferreira? Foram 8, 9, 10? Quantos foram? Como fazer um trabalho consistente mudando-se secretário de educação como se troca de roupa? Faço esses questionamentos por que sei que as responsabilidades do IDEB irão recair somente sobre os educadores, pode apostar.

Não, não quero isentar o educador da responsabilidade, eu pelo menos faço o melhor que posso dentro das condições que nos são dadas, outros nem tanto e outros talvez até mais. Porém, falar de educação no Brasil é uma coisa séria, mais muito séria mesmo, imaginem aqui no RN. O pior é que os governos só atacam os problemas da educação de forma errada.


****
"Lanterninha é lanterninha, governadora." - Garilbaldi Alves Filho. (se referindo a, até então governadora, Vilma "que faria" no debate para governo do estado do RN em 2006)

Nenhum comentário:

Marcadores